A MODELO UGANDENSE PATRICIA AKELLO, QUE HOJE MORA EM NOVA YORK E PARTICIPA DE IMPORTANTES DESFILES E CAMPANHAS ©REPRODUÇÃO

Diversidade racial não é um tema novo para a indústria da moda. Ao longo dos anos, diversas ações de empoderamento negro e ajuste nos padrões de beleza vêm sido discutidas. Ainda assim, segundo as últimas estatísticas, mais de 80% das modelos que desfilam em passarelas e estampam campanhas e capas de revista são brancas e seguem o padrão europeu-americano de beleza.

Foi dessa realidade que surgiu, em 2015, o perfil More Models of Color, que se dedica a divulgar no Instagram o trabalho de new faces negras e de outras raças. Entre os destaques do perfil, rostos orientais, indianos e muçulmanos dividem espaço com as novas modelos negras.

Em entrevista à “Dazed”, a fundadora da página é categórica: “A ideia de que os padrões europeus são a essência da beleza precisa ser abolida”, afirma. “Todas as mulheres, independente de sua raça, têm o direito de se enxergar no mundo da moda”, afirma.

O timing continua perfeito: nas últimas temporadas internacionais, apesar de um aumento no número de modelos que não atendem aos clássicos padrões, ainda é notável que poucas meninas de outras raças são escaladas para os grandes desfiles e campanhas, que ainda se mostram reticentes quanto à sua associação com mulheres de outras partes do mundo.

2018 será o terceiro ano consecutivo de atividade no perfil, que acumula mais de 10 mil seguidores e já divulgou quase 1500 novos perfis de modelos. Confira na galeria algumas delas e siga já para apoiar essa iniciativa.

Fonte: FFW.