A joint venture entre as empresas Ecoalf, Têxtil Santanderina e Antex chamada Seaqual, quer se expandir para o mundo todo. Lançada no ano passado, a Seaqual produz e comercializa uma fibra sintética feita a partir de resíduos plásticos retirados do oceano. Com sede em Madrid, a empresa pretende licenciar sua marca para fabricantes de fios sintéticos nos principais centros de abastecimento da moda : Europa, México, Ásia e América do Sul.

Sob a premissa de ser uma empresa global, mas agindo localmente, a empresa vai criar estruturas nos principais centros de produção de moda. A Seaqual trabalha com grupos locais para a limpeza dos oceanos, recolhendo o lixo plástico e transformando-o numa fibra de poliéster reciclado, para depois ser inserida na cadeia de valor local. A iniciativa que se iniciou na Espanha agora vai se espalhar para a Europa, Ásia, América do Norte e do Sul.


Na Europa, a Seaqual utiliza as estruturas industriais de seus parceiros, Antex e Têxtil Santanderina. Em outros locais, o projeto mais avançado está no México onde a Antex tem sua própria estrutura. A partir da plataforma mexicana, o fio será exportado para os mercados de moda americano e canadense. As outras duas plataformas, Ásia e América do Sul estão ainda sendo estudadas, mas a empresa espera começar a trabalhar com novos parceiros locais já em 2018. A Seaqual é uma iniciativa de economia circular criada para solucionar os problemas ambientais causados pela economia linear.

Fonte: Stylo Urbano.