A renda que é considerada Patrimônio da Humanidade e é representada por artesã brasileira.

Em um livro incrível, chamado “1001 Dentelliéres”, o francês Michel Bouvot reúne trabalhos de rendeiras de 15 países, e entre elas está Solange Maria Gonçalo de Oliveira, representando o Brasil com seu trabalho de Renda Turca. Tanto no país de origem quanto no exterior a artesã é referência quando o assunto é renda. Os nomes dessa renda podem variar de acordo com cada região. Na Itália por exemplo, a Renda Turca é conhecida como Puntino Ad Ago, e no Brasil pode-se encontrar como Renda Turca de Bicos ou Renda Singeleza. Independente da parte do mundo esse é um artesanato manual já considerado Patrimônio Cultural Imaterial pela Unesco.

A Renda Turca é uma arte antiga e rara, feita com agulha e linha, e seu processo é semelhante ao utilizado para fazer redes de pesca. Criatividade e técnica é o que direciona essa arte que pode ser usada para desenvolver acessórios, vestidos, casacos, bolsas, toalhas, artigos de decoração, aplicações, e o que mais a sua imaginação permitir. O design do entrelaçar dos fios é o que a diferencia das demais rendas, e até mesmo do crochê e do tricô, servindo também como referência para estampas, impressões, texturas, e demais artes visuais.

Com um pouco de paciência é possível produzir muitos artigos em Renda Turca com desenhos variados. Vale a pena frisar que como em qualquer arte feita com exatidão, o tempo é um elemento demorado na fabricação, e uma peça como uma toalha leva cerca de 30 dias para ficar pronta. A regra é simples, quanto mais complexo mais demorado.

Quer aprender a fazer a Renda Turca? Assista abaixo a introdução passo a passo com a artesã Lúcia Helena Paludetto:

Fonte: Diva Holic.